SÁBADO, 20 DE JULHO DE 2024|CONTATO

Na manhã do último dia 15 de abril, a Câmara Municipal de São Paulo foi palco de uma importante manifestação sobre o futuro do setor na cidade.

Domingo, 12 de maio de 2024


Na manhã do último dia 15 de abril, a Câmara Municipal de São Paulo foi palco de uma importante manifestação sobre o futuro do setor na cidade. Sob a presidência do vereador Rodrigo Goulart, a audiência pública da Comissão de Política Urbana ouviu os representantes dos segmentos econômicos que compõem a cadeia do turismo e eventos sobre os impactos da possível revogação do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (PERSE).

O evento contou com a participação da UBRAFE e de especialistas, empresários, representantes do setor e autoridades locais, que demonstraram os impactos da possível revogação do PERSE e solicitaram o apoio da Edilidade para a busca de solução de consenso que garanta a manutenção do programa.

“É difícil para o setor de eventos estarmos aqui, para defender a permanência do Perse. Num país onde até o passado é incerto, precisamos defender dia após dia a permanência de um programa emergencial criado para auxiliar a sobrevivência das empresas pós-pandemia. Porém, temos que enaltecer ao poder legislativo que permanece entendendo o sentido da criação do Perse e nos apoiando em iniciativas, como essa audiência pública realizada na Câmara Municipal de São Paulo, casa das leis do município que sedia grande número de feiras e eventos de negócios. Como diz o vereador Rodrigo Goulart, que presidiu esta audiência, o trabalho continua!”, destaca Paulo Ventura, Presidente da UBRAFE.

O PERSE tem desempenhado um papel essencial na manutenção das atividades do setor durante um período desafiador, e ainda determinante para muitos que estão em processo de recuperação. Embora haja vozes em Brasília sugerindo que os setores já se recuperaram, a realidade em São Paulo e em muitas outras partes do país é diferente. Diversos hotéis, restaurantes, empresas e profissionais do ramo ainda estão em processo de reabilitação e dependem do apoio contínuo do programa para se restabelecerem completamente.

É fundamental destacar a importância do setor de eventos para a economia local e nacional, não apenas em termos de empregos gerados, mas também de receita. Os setores de feiras e eventos, hotelaria e gastronomia, entre outros, são componentes vitais da indústria do turismo, e a manutenção do programa é necessária para mantê-los ativos e prósperos.

Neste momento crucial, em que a Câmara dos Deputados, em Brasília, pretende discutir e votar, em regime de urgência, o projeto de lei, o Vereador Goulart está agindo como ponte entre os interesses locais e as decisões nacionais, destacando a importância da continuidade do PERSE para que não haja retrocesso nas atividades econômicas do Setor de Eventos em São Paulo e em todo o país.

“É essencial reconhecer que o setor de eventos é um dos pilares fundamentais da economia de São Paulo. A possível revogação do PERSE representa um sério risco para a recuperação contínua do setor, que ainda enfrenta desafios significativos. Estamos comprometidos em garantir que o apoio necessário seja mantido para que os eventos da nossa cidade possam prosperar novamente!”, destacou o vereador Rodrigo Goulart, que preside a Comissão de Apoio ao Desenvolvimento do Turismo, do Lazer, da Gastronomia e dos eventos na casa legislativa.